Funk

Júlia Bezerra, Lucas Reginato
Existe o funk e existe o funk. Em qualquer lugar do mundo, funk é James Brown, George Clinton, Sly Stone. No Brasil é Guimê, Catra, Valesca Popozuda. Lá é elétrico; aqui, eletrônico. A versão gringa tem arranjos sofisticados e instrumentos orquestrados. Por outro lado, no Brasil o ritmo é batidão e a crua melodia dos MCs. Essa transformação se deu no Rio de Janeiro. Não de uma só vez, nem por uma só pessoa.

Nomes como Marlboro, Tati Quebra-Barraco, Bonde do Tigrão, MC Marcinho marcam a história do movimento funk, que nasceu nos anos 1980 no subúrbio carioca. Neste livro-reportagem você vai conhecer portanto o início da carreira dos grandes ídolos. Vai descobrir por fim como o funk se desenvolveu no Rio de Janeiro e quem foram os profissionais que fizeram do batidão um ritmo inconfundível e contagiante.

 
Saiba mais

US$20.60

Existe o funk e existe o funk. Em qualquer lugar do mundo, funk é James Brown, George Clinton, Sly Stone. No Brasil é Guimê, Catra, Valesca Popozuda. Lá é elétrico; aqui, eletrônico. A versão gringa tem arranjos sofisticados e instrumentos orquestrados. Por outro lado, no Brasil o ritmo é batidão e a crua melodia dos MCs. Essa transformação se deu no Rio de Janeiro. Não de uma só vez, nem por uma só pessoa.

Nomes como Marlboro, Tati Quebra-Barraco, Bonde do Tigrão, MC Marcinho marcam a história do movimento funk, que nasceu nos anos 1980 no subúrbio carioca. Neste livro-reportagem você vai conhecer portanto o início da carreira dos grandes ídolos. Vai descobrir por fim como o funk se desenvolveu no Rio de Janeiro e quem foram os profissionais que fizeram do batidão um ritmo inconfundível e contagiante.

 

Características

Autor: Júlia Bezerra, Lucas Reginato
ISBN: 978-85-7888-623-3
Editora: Panda Books
Ano de publicação: 2017
Capa: Brochura
Subtítulo: A batida eletrônica dos bailes cariocas que contagiou o Brasil
No de páginas: 160
Língua: Português (Brasil)
Dimensões: 21.0 x 14.0

Mais sobre o livro

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Funk”