Nanã

Edsoleda Santos
Parte da bela coleção "Lendas Africanas", este livro fala de Nanã Buruku, a mais velha das entidades das águas. Representa a chuva fina e a mistura com a terra: a lama, sua protomatéria original. A lama contém os sinais primordiais de sua essência: o princípio, o meio e o fim da vida e o consequente renascimento. É um orixá antigo, envolto em segredos cujo culto remonta a tempos imemoriais e percorre uma vasta área geográfica. A artista plástica Edsoleda Santos, observa cuidadosamente os cenários e os ambientes descritos pelo etnólogo Pierre Verger, recriando-os em linguagem poética e lúdica. A saga de Nanã, suas guerras e vicissitudes, trazem as representações de um povo e de sua fé. Saiba mais

US$22.20

Parte da bela coleção “Lendas Africanas”, este livro fala de Nanã Buruku, a mais velha das entidades das águas. Representa a chuva fina e a mistura com a terra: a lama, sua protomatéria original. A lama contém os sinais primordiais de sua essência: o princípio, o meio e o fim da vida e o consequente renascimento. É um orixá antigo, envolto em segredos cujo culto remonta a tempos imemoriais e percorre uma vasta área geográfica. A artista plástica Edsoleda Santos, observa cuidadosamente os cenários e os ambientes descritos pelo etnólogo Pierre Verger, recriando-os em linguagem poética e lúdica. A saga de Nanã, suas guerras e vicissitudes, trazem as representações de um povo e de sua fé.

Características

Autor: Edsoleda Santos
ISBN: 978-85-8905-964-0
Editora: Solisluna
Ano de publicação: 2015
Capa: Capa dura
No de páginas: 32
Língua: Português
Dimensões: 28 x 21.6

Mais sobre o livro

Edsoleda SantosEdsoleda Santos

Natural da cidade de Salvador, Bahia, iniciou sua carreira como artista plástica em 1965. A partir dessa época, desenvolveu as técnicas de bico de pena e aquarela, dando ênfase ao desenho, usando como temas a arquitetura colonial de Salvador e a história em quadrinhos. Mestre em Artes pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia (UFBA), pesquisou várias técnicas, como pintura em acrílico, objeto e instalação; estudou temas de religião afro-baiana, procurando mostrar sempre a inter-relação arte, candomblé e natureza. Artista premiada e pesquisadora incansável, não encontrou dificuldade em ilustrar um tema tão profundo, pois, desde a infância, os mistérios da vida a encantaram, fazendo com que buscasse em sua própria experiência, principalmente a que teve com seus familiares, as maravilhosas inspirações que seu talento transforma em ações inspiradoras. Publicou uma série de 7 livros sobre os orixás e lendas africanas pela Solisluna Editora: “Ibejis”, “Xangô”, “Iemanjá”, “Nanã”, “Obalauê”, “Oxum” e “Oxalufã”, sendo autora e ilustradora de todos.

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Nanã”