A Nuvem

Manoel Lucena
O resto da noite seria só deles. Entraram no carro enlevados pelo desejo que em breve saciariam nos braços um do outro. Sem pressa, Conrado dirigia com toda prudência; de quando em vez desviava o olhar para Calina rapidamente. Nesses instantes, saltava à vista o brilho cativante que somente os olhos dos apaixonados refletem. Dobraram a última esquina que dava acesso à rua de Conrado. Menos de um quilômetro os separava do aconchego íntimo. Mais um cruzamento, e chegariam em casa: o sinal verde do semáforo abreviava ainda mais o momento do idílio. De repente, como se saísse do nada, um carro em alta velocidade avançou o farol vermelho. Conrado pôs no pedal do freio toda a sua força, mas foi inútil; o outro veículo abalroou em cheio a lateral do seu. Um estrondo surdo invadiu sua cabeça. Depois, um silêncio aterrador. Não viu nem sentiu mais nada. Quando recobrou a consciência, encontrava-se em uma ambulância, sendo assistido por um paramédico. Silêncio ensurdecedor! Aquele homem tinha o poder de chamar para si toda a atenção. Os olhos da multidão não piscavam, e, aqui e ali, as emoções emergiam em lágrimas dos mais sensíveis. Sua verve tinha um poder avassalador, talvez porque falasse a verdade.
*Este livro não poderá ser entregue em Portugal.
Saiba mais

US$22.30

O resto da noite seria só deles. Entraram no carro enlevados pelo desejo que em breve saciariam nos braços um do outro. Sem pressa, Conrado dirigia com toda prudência; de quando em vez desviava o olhar para Calina rapidamente. Nesses instantes, saltava à vista o brilho cativante que somente os olhos dos apaixonados refletem. Dobraram a última esquina que dava acesso à rua de Conrado. Menos de um quilômetro os separava do aconchego íntimo. Mais um cruzamento, e chegariam em casa: o sinal verde do semáforo abreviava ainda mais o momento do idílio. De repente, como se saísse do nada, um carro em alta velocidade avançou o farol vermelho. Conrado pôs no pedal do freio toda a sua força, mas foi inútil; o outro veículo abalroou em cheio a lateral do seu. Um estrondo surdo invadiu sua cabeça. Depois, um silêncio aterrador. Não viu nem sentiu mais nada. Quando recobrou a consciência, encontrava-se em uma ambulância, sendo assistido por um paramédico.

Silêncio ensurdecedor! Aquele homem tinha o poder de chamar para si toda a atenção. Os olhos da multidão não piscavam, e, aqui e ali, as emoções emergiam em lágrimas dos mais sensíveis. Sua verve tinha um poder avassalador, talvez porque falasse a verdade.

*Este livro não poderá ser entregue em Portugal.

Características

Autor: Manoel Lucena
ISBN: 978-989-52-6135-2
Editora: Chiado Editora
Ano de publicação: 01/07/2019
Capa: Brochura
No de páginas: 222
Língua: Português
Dimensões: 21.6 x 14

Mais sobre o livro

Manoel Lucena

Manoel Lucena, natural de Ouro Branco RN, nasceu em 12/5/1956, graduado em Direito, também cursou, sem concluir, Odontologia, Administração de Empresas e Psicologia. Trabalhou 20 anos no Banco do Brasil, Auditor-fiscal aposentado, ocupou cargos no Ministério da Previdência, na PREVIC, na Receita Federal e foi diretor do Banco do Nordeste. Apaixonado pelo tema espiritualidade.

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “A Nuvem”