Textos cruéis demais para serem lidos rapidamente

Gabriela Barreira, Igor Pires
O LIVRO DE FICÇÃO MAIS VENDIDO DE 2018 Indo contra a tendência dos textos curtos e superficiais que são postados nas redes sociais, o coletivo literário Textos cruéis demais para serem lidos rapidamente (TCD) passou a produzir e compartilhar um conteúdo extenso, profundo e extremamente poético em suas páginas no Facebook e no Instagram. Com seus escritos e ilustrações, eles acabaram atingindo um público muito maior do que o esperado, nos mostrando como, apesar da crescente agilidade que nossa comunicação exige, ainda precisamos de tempo para digerir e entender nossas complexas relações humanas. Para este livro, foram produzidos textos inéditos que ganharam a companhia das sensíveis ilustrações de Anália Moraes. Saiba mais

US$20.80

O LIVRO DE FICÇÃO MAIS VENDIDO DE 2018

Indo contra a tendência dos textos curtos e superficiais que são postados nas redes sociais, o coletivo literário Textos cruéis demais para serem lidos rapidamente (TCD) passou a produzir e compartilhar um conteúdo extenso, profundo e extremamente poético em suas páginas no Facebook e no Instagram. Com seus escritos e ilustrações, eles acabaram atingindo um público muito maior do que o esperado, nos mostrando como, apesar da crescente agilidade que nossa comunicação exige, ainda precisamos de tempo para digerir e entender nossas complexas relações humanas. Para este livro, foram produzidos textos inéditos que ganharam a companhia das sensíveis ilustrações de Anália Moraes.

Características

Autor: Gabriela Barreira, Igor Pires
ISBN: 978-85-250-6536-0
Editora: Alt
Ano de publicação: 2017
Capa: Brochura
No de páginas: 304
Língua: Português (Brasil)

Mais sobre o livro


Igor Pires - TCD

Igor Pires da Silva é paulista de Guarulhos. O autor é formado em Publicidade e Propaganda, e cursa Jornalismo na UFRJ. Gay, sempre buscou na literatura uma maneira de escrever e ser escrito: é a maneira como grita no mundo. Desde muito novo teve que se encontrar dentro de um universo cuja linguagem - poética, da palavra – soa para ele como natural e expansiva. Pai de uma gata chamada Frida, nas horas vagas gosta de ler, ir à praia e comentar acontecimentos inúteis e que ninguém dá a mínima no Twitter.

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Textos cruéis demais para serem lidos rapidamente”